Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Voto aos 16 anos: proposta é ineficaz e não passa de uma mera ação populista do PAN
Laura Magalhães entende que “lançar uma revisão constitucional a menos de 5 meses das eleições legislativas não é a forma séria de debater este problema”.
O Parlamento apreciou, esta terça-feira, um Projeto de Resolução do PAN com vista à assunção de Poderes de Revisão Constitucional Extraordinária para Consagrar o Direito de Sufrágio aos Cidadãos Maiores de 16 anos. Em nome do PSD, Laura Magalhães começou por enfatizar que “o PSD não fecha a porta a este assunto”. Contudo, adianta a deputada, “não é através da discussão de uma proposta desta natureza, uma proposta ineficaz, que vamos conseguir o que quer que seja. Aliás, não é a menos de 5 meses do fim da legislatura, o tempo oportuno para discutirmos uma matéria com esta relevância para os jovens portugueses”.
“Não podemos pregar aos quatro ventos que com esta proposta estamos a dar voz aos jovens portugueses, quando todos nós sabemos que é materialmente impossível concretizar esta proposta que está no diploma apresentado pelo PAN neste período temporal. Esta proposta, neste timing, mais não parece do que engodo eleitoral. Sejamos claros, abrir um processo de revisão constitucional em pleno período eleitoral e a menos de 5 meses de eleições legislativas, não é possível. E é por isso que esta proposta é ineficaz e não passa de uma mera ação populista".
De seguida, a parlamentar afirmou que aquilo que hoje poderíamos estar a discutir podia ser sobre os jovens e as suas necessidades, as suas reais necessidades. “Os jovens que ambicionam a sua autonomia. Os jovens que desejam a emancipação, mas que encontram obstáculos pelo caminho. Os jovens, que não se inibem de lutar por causas com as quais se identificam verdadeiramente, mas que estão cansados das formas tradicionais de participação cívica. Poderíamos estar a discutir sobre as respostas às suas angústias. Poderíamos estar a discutir aquelas exigências, as suas exigências, que são legítimas, mas que o Estado, especialmente nesta Governação, tem falhado redondamente. Dar voz aos jovens é garantir-lhes uma educação de qualidade, que os eduque e prepare para a participação cívica e política na comunidade. Uma educação que os prepare para a globalização. Porque é urgente repensar e construir uma Escola de Futuro. Estamos na 4ª Revolução Industrial, mas nas nossas escolas - na sua essência - continuam a pregar-se metodologias de aprendizagem que vêm da 1ª”.
Continuando a falar nas dificuldades sentidas pelos jovens, Laura Magalhães destacou que os jovens necessitam de participar mais, e nós precisamos da participação dos jovens na sociedade. “Mas isso torna-se mais difícil quando hipotecam o seu futuro pelo facto de virem de famílias economicamente desfavorecidas, vendo-se muitas vezes obrigados a abandonar a sua formação académica. O tempo dos jovens, dos jovens que frequentam o Ensino Superior não se compagina com os mais de 6 meses à espera de uma resposta definitiva aos seus pedidos de apoio de Ação Social. Os jovens, não podem ser selecionados pela sua origem socioeconómica. Os jovens que estão no Ensino Superior e que têm uma situação socioeconómica mais desfavorecida, aquilo que verdadeiramente os perturba, por exemplo, é que as bolsas de estudo sejam pagas a tempo e horas. Não vai assim há muitos dias em que ainda tínhamos cerca de 11mil estudantes à espera de uma resposta definitiva de apoio de Ação Social para este ano letivo que está a terminar. Sim, é verdade. 11 mil estudantes estavam há um mês à espera de uma resposta definitiva de apoio de Ação Social para este ano letivo que está a terminar”.
Depois de elencar os problemas relacionados com a falta de residências para os estudantes do Ensino Superior, com os baixos ordenados que são auferidos pelos jovens e com a falta de resposta dada pelo Programa “Porta 65 Jovem”, Laura Magalhães afirmou que “dar voz aos jovens é dar-lhes as condições para que possam viver a sua vida em plenitude. Dar voz aos jovens é dar-lhes as condições para que possam ter uma verdadeira emancipação. Dar voz aos jovens é debater os seus reais problemas, aqueles que os afetam e os preocupam no dia a dia. E é exatamente isto tudo que foi elencado que preocupa realmente os jovens portugueses e que não está a ser discutido”.
A terminar, a social-democrata disse que temos muitas formas de contribuir para que os jovens possam viver melhor e de incentivar à sua participação cívica. “Lançar uma revisão constitucional a menos de 5 meses das eleições legislativas, com eleições europeias pelo meio, não é a forma séria de debater este problema”, concluiu.

14-05-2019 Partilhar Recomendar
02-03-2017
PSD defende inclusão de representações dos jovens, reformados e comunidades portuguesas no CES
    Segundo Joana Barata Lopes estas três faixas fundamentais da sociedade portuguesa não podem continuar de fora do diálogo social.
02-02-2017
Políticas de juventude deste Governo são inexistentes
    Simão Ribeiro saudou a Juventude Socialista pelo “puxão de orelhas ao Governo”.
26-01-2017
Governo não tem medidas para combater o desemprego jovem
    Joana Barata Lopes recordou que o plano nacional de combate contra a precariedade está para ser apresentado há quase um ano.
05-01-2017
PS prefere falar do passado do que construir o futuro
    Simão Ribeiro criticou o líder da Juventude Socialista por não falar dos temas que preocupam os jovens portugueses.
24-11-2016
“300 mil euros para o Orçamento Participativo Jovem revela a importância que o PS dá à juventude portuguesa”
    Margarida Balseiro Lopes lembra que há municípios com uma dotação maior dedicada à juventude.
12-10-2016
PSD quer transformar a Estrada Nacional 2 num “produto” de interesse económico e de promoção turística
    Iniciativa dos sociais-democratas foi apresentadas pelo deputado Carlos Silva.
24-06-2016
“Estamos perante uma estalinização do ensino em Portugal”
    Simão Ribeiro acusou o Executivo de estar “subjugado a uma visão ideológica, retrógrada e fanática”.
17-06-2016
Deputados do PSD eleitos pela Madeira reuniram com a JSD regional
    Na reunião foi abordada a necessidade de se rever a lei do associativismo juvenil, de se alargar os programas de emprego à região e de se rever o programa porta 65.
12-05-2016
Simão Ribeiro defende a inclusão da FADU no Grupo de Trabalho criado para pensar as políticas de educação e desporto
    O social-democrata desafiou os deputados da esquerda a exigirem ao Governo essa inclusão.
12-05-2016
PSD defende a criação de incentivos ao desenvolvimento do desporto universitário
    O Projeto de Resolução dos sociais-democratas foi apresentado pelo deputado Pedro Pimpão.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas