Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Berta Cabral: “o ambiente pode contar com o PSD”
A deputada considera que é fundamental dar continuidade à mudança de mentalidades.
No debate de um Projeto que determina a necessidade de alternativa à disponibilização de sacos de plástico ultraleves e de cuvetes em plástico nos pontos de venda de pão, frutas e legumes, Berta Cabral começou por destacar os consensos que se costumam verificar nestas matérias. “Podemos divergir na forma como alcançar uma efetiva proteção ambiental, mas não podemos divergir nos objetivos”.
De seguida, a deputada referiu que o plástico é um dos resíduos com maior expressão e difusão em Portugal e em todo o Mundo. “Difusão que culminou, nos nossos dias, na existência de autênticas ilhas de plástico nos mares, na sua ingestão por cetáceos e peixes, gerando uma indesejável poluição marinha e consequente entrada na cadeia alimentar. O combate a esta realidade é um imperativo coletivo e global. O governo anterior, apesar dos inúmeros desafios que tinha pela frente, não descurou esse combate e fez uma opção clara pela fiscalidade verde que de forma concertada impulsionou uma maior consciencialização ambiental e uma objetiva mudança de mentalidades.
Aliás, no que respeita à redução de sacos de plástico leves, o sucesso foi de tal ordem que tornou Portugal numa referência internacional e as medidas adotadas mereceram mesmo o elogio do atual Ministro do Ambiente e da Transição Energética”.
Berta Cabral assinalou ainda a extraordinária mudança de comportamentos dos portugueses e os resultados positivos que daí advêm. “As ações no sentido da redução do uso do plástico no nosso País têm sido variadas e a definição da metas e níveis ambiciosos de reciclagem e reutilização de resíduos, foi mais um impulso para a consciencialização dos cidadãos. Se é certo que grande parte dos portugueses encaminha já para reciclagem os resíduos que produz, outros tantos não o fazem. Nesse sentido, um qualquer reforço no âmbito da política dos 3R’s é de apoiar”.
Quanto ao PSD, Berta Cabral recordou que os sociais-democratas têm vindo a dar o seu contributo nessa matéria ao incorporar as políticas de economia circular numa agenda de crescimento verde, agindo sobre a sustentabilidade e o equilíbrio ambiental, tendo conseguido, enquanto Governo, o envolvimento de todos os intervenientes, designadamente entes públicos e privados, organizações não-governamentais, associações, comunidades locais, organizações internacionais. “Já muito foi feito, mas muito falta fazer. É fundamental dar continuidade à mudança de mentalidades que já se faz sentir e prosseguir com o fito de alcançarmos uma sociedade cada vez mais aberta e uma real mudança de atitudes. É também esta, como vimos, a palavra de ordem na União Europeia. As várias Diretivas existentes e agora a já citada Estratégia 2018 que determina: que até 2030 todas as embalagens de plástico colocadas no mercado da União serão recicláveis, que o consumo de objetos de plástico descartáveis será reduzido e que a utilização intencional de microplásticos será restringida”.
Berta Cabral enfatizou ainda que “Portugal pode orgulhar-se de já ter iniciado há muito este difícil caminho e pode exibir, sem complexos, os resultados alcançados. E isso deve-se a todos os portugueses e ao esforço e contributo que souberam e quiseram empregar neste propósito em prol das gerações futuras. Existindo já no mercado um sem número de soluções ao uso alternativo de materiais em plástico, são cada vez mais os seus adeptos, que compreendem, tal como o PSD, a emergência da situação”.
A terminar, Berta Cabral dirigiu-se às restantes bancadas frisando que “é nosso dever, não só enquanto cidadãos, mas, acima de tudo, como representantes do povo que nos elegeu democraticamente, trabalharmos em defesa de um ambiente e de uma qualidade de vida ecologicamente equilibrada e sadia, tanto para nós como as gerações vindouras. O ambiente pode, como sempre, contar com o PSD”.
11-04-2019 Partilhar Recomendar
16-04-2019
“As alterações climáticas constituem um dos maiores desafios que a humanidade tem pela frente”
    O parlamentar sublinhou que o PSD sempre colocou na sua agenda e na sua ação política o ambiente e o clima.
11-04-2019
“Não podemos continuar a privilegiar o descartável num planeta que não o é”
    Bruno Coimbra considera que “o plástico é hoje uma calamidade” e que é preciso agir.
11-04-2019
António Topa: o plástico tornou-se um problema sério para a humanidade
    O parlamentar considera que é urgente atuar e encontrar alternativas ao seu uso.
11-04-2019
Proibição da venda de frutas e legumes acondicionados em cuvetes que contenham plástico ou poliestireno trará custos para os produtores agrícolas
    António Lima Costa manifestou a preocupação dos sociais-democratas com esta situação.
11-04-2019
Redução do uso do plástico: José Carlos Barros sublinha o sucesso das medidas tomadas pelo governo liderado pelo PSD
    Entre outros sucessos, adianta o deputado, o executivo conseguiu que o consumo dos plásticos leves caísse 98%.
15-03-2019
Emília Cerqueira: PCP, PEV e BE estão a tentar fazer “prova de vida eleitoral”
    A deputada censurou o esforço destes partidos de fingirem que não fazem parte do governo.
18-01-2019
“Não podemos deixar de nos assustar com a impressionante quantidade de plásticos existentes nos oceanos”
    Jorge Paulo Oliveira declarou que precisamos caminhar no sentido de que todas as embalagens sejam recicláveis, que o consumo de plásticos de uso único seja reduzido e que o uso de microplásticos seja restringido.
10-01-2019
António Ventura: “as palavras do governo são sucata”
    O deputado considera que com tanto incumprimento da palavra por parte do governo, a mesma já não tem nenhum valor.
19-12-2018
Bruno Coimbra: em matéria ambiental não se pode contar com Os Verdes
    O deputado recorda que o PEV nem conseguiu que o PCP votasse favoravelmente a ratificação do Acordo de Paris.
05-12-2018
José Carlos Barros lamenta “erros de orientação política” do Programa Nacional da Política do Ordenamento do Território
    O deputado criticou a “visão centralista” introduzida pelo governo no Programa.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas