Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
A filosofia da esquerda “é tributar”
Segundo Virgílio Macedo estes partidos pretendem “tributar tudo o que mexe, o que não mexe e o que pode vir a mexer”.
“Todos reconhecemos que a digitalização da economia traz novos e grandes desafios ao nível da fiscalidade. A nossa fiscalidade sempre tem sido pensada, mais num ponto de vista tangível do que intangível. Mas o mundo mudou, e cada vez mais estamos num mundo virtual, num mundo intangível. Todos temos consciência que a digitalização da economia provoca, ao nível fiscal, quer uma erosão da base tributável, quer uma maior facilidade deslocalização de lucros. Esse reconhecimento de que a inovação tecnológica em conjugação com a expansão dos mercados, levanta desafios ao Direito Fiscal Internacional, o que fez com que este assunto entrasse nas agendas políticas de diversos países e de organizações internacionais como a OCDE e a EU”. Foi com estas palavras que Virgílio Macedo iniciou a sua intervenção, esta quarta-feira, no debate do Projeto de Lei do Bloco que visa criar o imposto sobre determinados serviços digitais.
De seguida, o social-democrata afirmou que a mudança que se está a produzir na forma como se realiza uma cada vez maior parcela da atividade económica, também a forma de tributação, direta e indireta, “tem que mudar, tem que se modernizar, tem que se ajustar, sob pena de ficar obsoleta”.
Contudo, adianta o deputado, o que o BE nos apresenta com o seu Projeto de Lei não é mais do que “uma tentativa de criação de um novo imposto, para uma nova economia, mas com velhos pecados. A criação de novos impostos sempre foi uma matéria com grande apreço por parte dos partidos de esquerda. A sua filosofia é tributar: tributar tudo o que mexe, o que não mexe e o que pode vir a mexer. O PSD reafirma que chega de aumento da carga fiscal.
O nível de tributação da nossa economia é já demasiado elevado”.
A terminar, Virgílio Macedo considerou que num mundo global, virtual, intangível, sem fronteiras, tentar encontrar soluções de tributação intrafronteiras, é óbvio que estas não vão ser eficazes, e só vão trazer mais discricionariedade e eventualmente injustiça fiscal. “Soluções de tributação da economia digital isolacionistas, pensadas à pressa, com pouco racional e com objetivos mais do que equacionáveis, como é o caso da consignação de receitas proposto pelo BE, têm, por parte do PSD, as mais sérias reservas”, concluiu.

20-03-2019 Partilhar Recomendar
14-02-2020
Alberto Fonseca critica atraso do governo na transposição de diretivas comunitárias
    O deputado sublinhou a importância destas diretivas para a competitividade da nossa economia, área que tem sido esquecida pelo “cativador” Mário Centeno.
14-02-2020
Eduardo Teixeira: onde está a proposta que o PS defendeu para a criação de um Conselho Nacional dos Supervisores?
    O deputado questionou aos socialistas se estão à espera da ida de Mário Centeno para a supervisão.
12-02-2020
PSD aguarda com paciência a indicação do governo para Governador do Banco de Portugal
    Duarte Pacheco recorda que o indigitado terá de ser ouvido no Parlamento.
04-12-2019
PSD pede ao Governo e ao PS que “deixem em paz” a poupança dos portugueses
    Álvaro Almeida frisa que “é o bem-estar e o futuro dos portugueses que está em causa”.
27-11-2019
Rui Rio: “Portugal precisa de menos impostos”
   
20-11-2019
“Foram transferidos 30 mil milhões de euros para offshores nos últimos 3 anos”
    Carlos Silva questionou onde andam agora os “megafones da esquerda parlamentar”.
14-11-2019
Grupo Parlamentar do PSD elegeu Coordenadores e Vice-coordenadores
   
30-10-2019
Cristóvão Norte: “o crescimento económico não é prioridade para este governo”
    A acusação foi deixada pelo deputado no debate do Programa do Governo.
04-07-2019
Governo transpõe diretivas europeias fora de prazo e sem os pareceres das entidades especializadas
    Inês Domingos fala em desrespeito pelo Parlamento.
03-07-2019
Maioria parlamentar trata as matérias relevantes “de forma avulsa”
    Cristóvão Crespo censura a política fiscal do governo e fala numa estratégia “colada com cuspo”.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas