Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Dia da Mulher: “só com o envolvimento de todos conseguiremos remover barreiras e criar uma sociedade mais paritária”
Laura Magalhães sublinha que “não é o género que dita a capacidade ou competência de um indivíduo”.
O Parlamento assinalou, esta sexta-feira, o Dia Internacional da Mulher. Em nome do PSD, Laura Magalhães começou por sublinhar que falar do Dia Internacional da Mulher passa, necessariamente, por falar na sua construção histórica e social, contextualizada num tempo e num lugar. “Se no início do século XX, o direito de voto foi uma conquista difícil para as mulheres, a possibilidade de serem eleitas para cargos políticos foi um outro passo importante na emancipação feminina e na igualdade de género. Se hoje a representação das mulheres se situa nos 33% na Assembleia da República e nas autarquias locais, é uma conquista assinalável que esse limiar já tenha subido para os 40% na lei recentemente aprovada”.
De seguida, a parlamentar referiu que ao se assinalar este dias é incontornável falar da violência contra as mulheres e, em especial, da violência doméstica. “Todos os anos, aproximadamente 80% das pessoas que reportam ser vítimas de violência doméstica são mulheres. Este ano, face ao período homólogo do ano passado, temos um aumento preocupante no número de vítimas. Estamos na 10ª semana e já contabilizamos 12 vítimas mortais. Isto é um flagelo. É inaceitável”. Face a este cenário, a parlamentar considera que a possível banalização e indiferença sobre o número de mulheres mortas em casos de violência doméstica não se combate apenas com homenagens e tributos às vítimas e às suas famílias. “São necessárias medidas concretas. Ao contrário do que nos querem fazer crer, os atos simbólicos, ainda que importantes, não bastam. É preciso mais ação e, acima de tudo, mais prevenção. É com esta preocupação que o PSD acabou de apresentar neste Parlamento um conjunto relevante de iniciativas legislativas para procurar combater este tipo de crime”, anunciou a social-democrata.
Sublinhando que “não é o género que dita a capacidade ou competência de um indivíduo”, Laura Magalhães adiantou que também por essa razão não pode ser o género a definir as funções e posições profissionais. “Qualquer pessoa, independentemente do seu género, tem de ser livre de fazer escolhas pessoais, familiares e profissionais. Mas só é livre de escolher se em circunstâncias iguais tiver a mesma igualdade de oportunidades, de direitos e responsabilidades, sem obstáculos à participação económica, política e social”.
“A necessidade de uma mudança de mentalidades para dignificar as mulheres nos vários campos de atuação, sejam eles políticos, económicos ou sociais, constitui uma certeza: este assunto não diz respeito unicamente às mulheres, mas, sim, a toda a sociedade. Só com o envolvimento de todos conseguiremos remover barreiras e criar oportunidades, para sermos uma sociedade mais paritária nos diferentes papéis, mais livre no pensamento, mais ágil no comportamento e mais plural nas escolhas”.
A terminar, Laura Magalhães enfatizou que ambos os géneros podem e devem ser poderosos. “Criemos, pois, as condições para que isso aconteça. Essa é a nossa missão e esta deve ser a nossa ambição”, rematou.

08-03-2019 Partilhar Recomendar
14-11-2019
Grupo Parlamentar do PSD elegeu Coordenadores e Vice-coordenadores
   
07-11-2019
“A trabalho igual deverá sempre corresponder remuneração igual”
    Sandra Pereira declara que a disparidade salarial entre homens e mulheres representa uma “desigualdade estrutural inaceitável com que o PSD jamais se conformará”.
07-11-2019
PSD assume a presidência de cinco comissões parlamentares permanentes
    Luís Marques Guedes, António Topa, Firmino Marques, Pedro Roque e Fernando Ruas são os nomes indicados pelos sociais-democratas.
30-10-2019
Sandra Pereira diz que Programa do Governo “é uma completa desilusão” em matéria de violência doméstica
    A deputada refere que o Programa “é curto, vago, impreciso, não estabelece objetivos e não apresenta medidas concretas”.
05-04-2019
PSD favorável à revisão global da linguagem utilizada nas convenções internacionais relevantes em matéria de direitos humanos
    Teresa Leal Coelho recordou que esta iniciativa resulta de uma resolução do PSD e enfatizou que os sociais-democratas pretendem ir mais longe nesta matéria.
15-03-2019
PSD quer que o governo incremente medidas que permitam a melhoria da capacidade de resposta a situações de violência doméstica
    Sandra Pereira apresentou o Projeto de Resolução do PSD.
13-03-2019
Sandra Pereira considera que precisamos de 365 dias de luta contra a Violência Doméstica
    A deputada reiterou o desafiou do PSD para que se encontrem respostas eficazes para as vítimas.
07-03-2019
“As vítimas de violência doméstica precisam que o governo ofereça 365 dias de luta para erradicar este flagelo”
    Sandra Pereira reafirmou o compromisso do PSD de combater todas as formas de violência.
08-02-2019
“PSD defende acerrimamente o princípio do aumento da participação das mulheres na vida pública e política”
    Carlos Peixoto frisou que a aprovação da lei da paridade nos órgãos do poder político só foi possível graças à moderação, equilíbrio e sensatez do PSD.
26-10-2018
Projeto do BE que cria os Juízos de Violência Doméstica “é inconstitucional”
    Segundo Carlos Abreu Amorim estamos perante “um desacerto jurídico e um equívoco político”.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas