Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Requisição civil decretada simboliza a falência da capacidade negocial de um governo em desespero”
Ângela Guerra apelou ao governo para que “emende a mão” e deixe de tentar “virar portugueses contra portugueses”.
Numa “singular coincidência”, como registou Ângela Guerra, o Parlamento debateu, esta sexta-feira, uma Petição que defende o reconhecimento e valorização dos enfermeiros da Administração Pública como profissionais a exercer funções em condições particularmente penosas.
Sublinhando que se trata de uma “pretensão justa e que merece ponderação séria”, a deputada adiantou que ninguém de boa-fé e minimamente informado duvida que a atividade profissional de enfermagem é prestada, de uma forma geral, em condições de grande penosidade, não raro, com manifesta sobrecarga física e psíquica, bem como, em situações de risco e também insalubridade. “Todas estas circunstâncias concorrem, naturalmente, para um forte desgaste profissional dos enfermeiros, a sua larga maioria obrigada a trabalhar em situações de stress e um crescente número deles sujeito a inegável burnout, ou seja, conduzidos a um estado absoluto de exaustão emocional, física e perda de realização pessoal. O excesso de trabalho, ou a evidente degradação das condições de funcionamento dos serviços públicos de saúde, em particular nos hospitais do SNS, contribuem para a inegável desmotivação dos enfermeiros.”
Contudo, acrescenta Ângela Guerra, não menos agravante é ação de “um governo que sistematicamente empurra os problemas com a barriga, só cedendo sob pressão. Um governo que atrasa as progressões na carreira e adia o pagamento de suplementos remuneratórios devidos àqueles profissionais de saúde. Um governo que não contrata os profissionais necessários para assegurar mínimos de qualidade e segurança nos serviços de saúde.”
Depois de recordar que o anterior Ministro da Saúde reconheceu que “as razões dos enfermeiros são profundamente atendíveis” e que a deputada Catarina Martins afirmou que “boa parte das reivindicações dos enfermeiros são justíssimas”, a social-democrata referiu que estas pretensões “não podem ser atendidas porque a demagogia de 3 anos de geringonça está, finalmente, a sofrer o duro choque da realidade. É por isso, que a requisição civil ontem decretada simboliza a falência da capacidade negocial de um Governo em desespero, vítima da mentira com que procurou, ao longo destes 3 anos, enganar os portugueses, fazendo-os crer que tinha virado a página da austeridade. A aviltante degradação dos serviços públicos, o investimento inexistente nos hospitais, a falta de material clínico, o brutal aumento dos tempos de espera para consultas e cirurgias, são bem a marca de uma governação falhada do Partido Socialista, com o apoio cúmplice do Partido Comunista e do Bloco de Esquerda.”
Pela parte do PSD, conclui Ângela Guerra, “nestes dias negros para o SNS, apelamos a que o Governo emende a mão e se deixe de adjetivações «selvagens», apostado em virar portugueses contra portugueses. Que não seja o Chefe do Governo a instigar, com declarações manifestamente infelizes, um grave problema de sobreposição de direitos e que necessita muito mais de bom senso e capacidade para negociar e menos de estilos linguísticos inflamados.”

08-02-2019 Partilhar Recomendar
17-04-2019
Deputados do PSD questionam o governo sobre as condições no Hospital de Cantanhede
    Os parlamentares reclamam “melhores condições e meios” para o Hospital Arcebispo João Crisóstomo.
12-04-2019
Centros de Responsabilidade Integrada: governo nada fez nos últimos quatro anos
    Luís Vales defendeu um futuro em que os Centros de Responsabilidade Integrada sejam efetivamente disseminados nos hospitais do SNS como um novo modelo de gestão potenciador de mais valor em saúde.
12-04-2019
“Governo parece cada vez mais desejar o confronto com os profissionais de saúde”
    Ângela Guerra enfatizou que o PSD não pactua com esta visão do governo “que desconsidera os profissionais de saúde”.
28-03-2019
Portugal não tem um Ministério da Saúde, tem um “Ministério da Doença”
    Segundo José de Matos Rosa o governo e os partidos da esquerda estão “a pôr em causa o Serviço Nacional de Saúde”.
28-03-2019
Sara Madruga da Costa desafia o governo a seguir “o bom exemplo da Madeira”
    Em causa o descongelamento das carreiras dos enfermeiros e dos professores.
28-03-2019
Farmácias hospitalares encontram-se numa situação dramática
    Ana Oliveira fala numa rutura de serviços e falta de profissionais.
28-03-2019
Inação e inoperância do governo colocam em causa a sustentabilidade da ADSE
    Simão Ribeiro recordou o alerta deixado pelo Conselho de Supervisão da ADSE sobre a necessidade de se alargar o número de beneficiários.
28-03-2019
“Resta aos portugueses esperar pelas eleições e dar lugar a um governo competente”
    No debate sobre Saúde, Luís Vales colocou em evidência o fracasso do executivo na política do medicamento.
28-03-2019
Médico de família para todos: mais uma promessa que o governo não vai cumprir
    Ricardo Baptista Leite lembrou que há mais de meio milhão de portugueses sem médico de família.
15-03-2019
Carreira de Técnico Auxiliar de Saúde: PS criou o problema e insiste em não o corrigir
    Miguel Santos entende que o governo está contra os legítimos direitos desses profissionais.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas