Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Margarida Mano: “a educação não foi nem é uma aposta para este governo”
A deputada considera que, também na área da educação, “o Orçamento é mais uma oportunidade perdida”.
Frisando que quem manda no orçamento da Educação é o Ministro das Finanças, Margarida Mano afirmou esta segunda-feira que “o Orçamento é mais uma oportunidade perdida”. No debate na generalidade do Orçamento para 2019, a Vice-Presidente da bancada do PSD referiu que existem várias diferenças entre o governo e o PSD, sendo que a principal “diferença de atitude que existe entre nós é a ambição. O PSD representa um país com ambição, que olha para o futuro e quer ser um Portugal melhor num mundo melhor. Esta ambição não enjeita a importância do deficit zero, mas aspiraria a um superavit estrutural. Esta ambição não aceita que o investimento em Educação seja de 2.2%, quando em 2015 era de 4.8%”.
De seguida, a parlamentar afirmou que as diferenças ideológicas traduzem-se em escolhas que desperdiçam a oportunidade. “São escolhas de um caminho de ilusão, de irresponsabilidade dos partidos que apoiam o governo. São escolhas erradas de diminuição do investimento público na formação das gerações para o futuro; de utilização de receita excecional para cobrir despesa corrente; de injustiça territorial para com os cidadãos dos territórios de baixa densidade e de medidas populistas que criam iniquidade social”.
É um orçamento de “medidas eleiçoeiras” refere a deputada, citando o insuspeito ex-eurodeputado socialista Vital Moreira.
Na Educação e no Ensino Superior são introduzidas medidas que “vão beneficiar quem menos precisa à custa dos que de mais ajuda carecem. Veja-se a redução do valor da propina máxima: é uma medida que não facilita a vida aos mais carenciados, que já recebem bolsa, e que de forma perversa, ao baixar o limite de rendimento, retira cerca de 1500 bolseiros ao sistema. Justiça social significaria usar esses 50 milhões de euros em Ação Social e em alojamento”.
Estes e outros dados demonstram, na opinião de Margarida Mano, que “a educação não foi nem é uma aposta para este governo. Pelos dados que este Orçamento revela, e também pelos que não revela, como é possível dizer que a educação foi uma aposta desta legislatura quando nos apresenta um orçamento pouco rigoroso e a níveis de investimento inferiores a 2015? A situação é insustentável e pede ações decisivas, estruturais, ao invés de opções de curto prazo, que nos distraem do fundamental da governação: saber elevar Portugal ao estatuto que merece no mundo, ao invés de apenas gerir um status quo”.

30-10-2018 Partilhar Recomendar
29-06-2010
Teresa Fernandes questiona Ministério da Educação sobre fusão de agrupamentos escolares em Terras de Bouro
    A social-democrata quer saber se a decisão do Governo teve por base alguma avaliação do funcionamento actual dos agrupamentos existentes e reclama políticas de combate à desertificação
28-06-2010
Deputados querem saber o futuro da Escola Básica 2/3 Luís António Verney e a Escola de 1.º ciclo do Bairro da Madre de Deus
    Após sucessivos anúncios de requalificação por parte do Governo, a comunidade não sabe se a escola será intervencionada antes do início do próximo ano lectivo.
26-06-2010
Sociais-democratas alarmados com a degradação da Escola Básica n.º2 de Cantanhede
    Os deputados defendem a realização de obras na escola.
24-06-2010
Deputados questionam ausência do Ministério da Educação no consórcio para a “Escola do Futuro”
    Sociais-democratas não compreendem que o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações esteja a desenvolver iniciativas que versam sobre software pedagógico e outros conteúdos digitais de costas voltadas ao Ministério da Educação.
24-06-2010
PSD requer acesso a Estudos e Pareceres que suportam o encerramento de escolas
    O Governo tem insistido na existência de uma relação de causalidade entre a dimensão das escolas, o sucesso escolar e as taxas de abandono. Os deputados querem que o Ministério da Educação fundamente a percepção.
24-06-2010
Deputados pedem esclarecimentos sobre assistentes operacionais em escolas de reduzida dimensão
    A Portaria que «define os critérios e a respectiva fórmula de cálculo para a determinação da dotação máxima de referência do pessoal não docente, por agrupamento de escolas ou escola não agrupada», tem sido um obstáculo à colocação de assistentes operacionais em escolas de reduzida dimensão.
24-06-2010
PSD quer saber se escolas intervencionadas pela Parque Escolar cumprem exigências da Directiva Europeia sobre o desempenho energético
    A Directiva relativa ao desempenho energético dos edifícios, recentemente aprovada, foi apresentada em Novembro de 2008
24-06-2010
José Cesário lamenta a desorçamentação do Instituto Camões
    Social-democrata considera que esta entidade é fundamental para o ensino da língua portuguesa no estrangeiro.
23-06-2010
Governo anda de trapalhada em trapalhada a promover a instabilidade nas escolas
    Emídio Guerreiro defendeu mais estabilidade, mais diálogo e mais exigência nas escolas portuguesas.
16-06-2010
Deputados do PSD questionam Ministra da Educação
    Sociais-democratas colocaram questões sobre o encerramento das escolas com menos de 21 alunos e sobre a transição de alunos do 8º para o 10º ano.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
14-07-2020 Comissões parlamentares
15-07-2020 Comissões parlamentares
16-07-2020 Comissões parlamentares
17-07-2020 Comissões parlamentares
22-07-2020 Sessão Plenária
23-07-2020 Sessão Plenária
24-07-2020 Comissões parlamentares
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas