Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Margarida Mano: “a educação não foi nem é uma aposta para este governo”
A deputada considera que, também na área da educação, “o Orçamento é mais uma oportunidade perdida”.
Frisando que quem manda no orçamento da Educação é o Ministro das Finanças, Margarida Mano afirmou esta segunda-feira que “o Orçamento é mais uma oportunidade perdida”. No debate na generalidade do Orçamento para 2019, a Vice-Presidente da bancada do PSD referiu que existem várias diferenças entre o governo e o PSD, sendo que a principal “diferença de atitude que existe entre nós é a ambição. O PSD representa um país com ambição, que olha para o futuro e quer ser um Portugal melhor num mundo melhor. Esta ambição não enjeita a importância do deficit zero, mas aspiraria a um superavit estrutural. Esta ambição não aceita que o investimento em Educação seja de 2.2%, quando em 2015 era de 4.8%”.
De seguida, a parlamentar afirmou que as diferenças ideológicas traduzem-se em escolhas que desperdiçam a oportunidade. “São escolhas de um caminho de ilusão, de irresponsabilidade dos partidos que apoiam o governo. São escolhas erradas de diminuição do investimento público na formação das gerações para o futuro; de utilização de receita excecional para cobrir despesa corrente; de injustiça territorial para com os cidadãos dos territórios de baixa densidade e de medidas populistas que criam iniquidade social”.
É um orçamento de “medidas eleiçoeiras” refere a deputada, citando o insuspeito ex-eurodeputado socialista Vital Moreira.
Na Educação e no Ensino Superior são introduzidas medidas que “vão beneficiar quem menos precisa à custa dos que de mais ajuda carecem. Veja-se a redução do valor da propina máxima: é uma medida que não facilita a vida aos mais carenciados, que já recebem bolsa, e que de forma perversa, ao baixar o limite de rendimento, retira cerca de 1500 bolseiros ao sistema. Justiça social significaria usar esses 50 milhões de euros em Ação Social e em alojamento”.
Estes e outros dados demonstram, na opinião de Margarida Mano, que “a educação não foi nem é uma aposta para este governo. Pelos dados que este Orçamento revela, e também pelos que não revela, como é possível dizer que a educação foi uma aposta desta legislatura quando nos apresenta um orçamento pouco rigoroso e a níveis de investimento inferiores a 2015? A situação é insustentável e pede ações decisivas, estruturais, ao invés de opções de curto prazo, que nos distraem do fundamental da governação: saber elevar Portugal ao estatuto que merece no mundo, ao invés de apenas gerir um status quo”.

30-10-2018 Partilhar Recomendar
29-11-2018
Para a maioria de esquerda é mais importante recolher animais do que os corruptos
    Luís Marques Guedes considera que “as prioridades estão invertidas”.
29-11-2018
É de toda a justiça que os trabalhadores das pedreiras tenham acesso a um regime especial
    Virgílio Macedo frisou que o PSD se orgulha de ter contribuído decisivamente nesse sentido.
28-11-2018
Orçamento para 2019: “os portugueses mereciam melhor”
    Apesar das conquistas alcançadas pelo PSD no debate do Orçamento, Duarte Pacheco sublinha que este continua a ser um mau Orçamento.
28-11-2018
José Carlos Barros contesta falta de investimento para o Algarve
    O deputado colocou em evidência o desfasamento entre o que é anunciado na região e o que está previsto no Orçamento.
28-11-2018
Taxa da proteção civil: PSD não alinha neste saque fiscal
    Emília Cerqueira manifestou a oposição dos sociais-democratas a este imposto “travestido de taxa”.
28-11-2018
Em matéria de energia este Orçamento é “muita parra e pouca uva”
    Emídio Guerreiro refere que apesar da propaganda do governo, “a montanha pariu um rato”.
28-11-2018
Manuais escolares gratuitos: medida não promove a equidade e não promove a igualdade de oportunidades
    Germana Rocha considera que o Estado não pode criar mais injustiças.
28-11-2018
Inês Domingos: “as empresas são ignoradas por este governo”
    A deputada refere que todas as associações empresariais consideram que este Orçamento não serve.
28-11-2018
Taxa adicional no imposto dos combustíveis retirou mil milhões de euros aos portugueses
    António Leitão Amaro acusou os partidos da esquerda de faltarem à promessa de reduzir o imposto.
28-11-2018
Ala Pediátrica do Hospital São João: socialistas continuam a falhar as suas sucessivas promessas
    Ricardo Baptista Leite considera que é incompreensível o que se passa e defendeu a realização imediata da obra.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas