Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Vacinação: Portugal não pode descansar sobre os resultados alcançados
António Topa reconheceu que o nosso país tem um Programa Nacional de Vacinação bom, universal, gratuito e acessível.
António Topa saudou, esta quinta-feira, os peticionários da iniciativa que solicitara à Assembleia da República que se discuta sobre a obrigatoriedade das Vacinas do Plano Nacional de Vacinação.
De acordo com o deputado, “os peticionários pretendem que seja pensada a obrigatoriedade da vacinação de todas as crianças portuguesas e fazem-no sabendo que Portugal tem dos melhores resultados mundiais em termos de vacinação contra doenças, mas fazem-no também não ignorando a importância de alertar permanentemente as pessoas para a necessidade de vacinação das crianças. É que, todos o sabemos, as vacinas salvam vidas, pelo que a vacinação é, não só uma questão de saúde pública, como uma condição essencial para evitar doenças como a tuberculose, o sarampo ou a tosse convulsa, entre muitas outras”.
Tendo em conta esta realidade, o parlamentar frisou que “o PSD é naturalmente sensível a esta questão e perfilhamos os justos anseios dos peticionários. Sabemos que o que os move é uma preocupação com a saúde dos portugueses e não duvidamos que essa é também uma das tarefas fundamentais do Estado”.
De seguida, o social-democrata lembrou que Portugal tem um bom Programa Nacional de Vacinação, universal, gratuito e acessível a toda a população residente em Portugal, tendo já atingido o objetivo de 95% de vacinação para todas as vacinas avaliadas até aos 7 anos de idade. Apesar de regularmente revisto e atualizado, adianta o deputado, as ameaças continuam, como ainda no ano passado o demonstraram os dois surtos de sarampo verificados no nosso País. “Neste contexto, o PSD considera que Portugal não pode descansar sobre os resultados alcançados no passado e não fechamos a porta a medidas legislativas adicionais que permitam ao nosso País continuar a ser uma referência internacional nas políticas vacinais de saúde pública”.
António Topa saudou, esta quinta-feira, os peticionários da iniciativa que solicitara à Assembleia da República que se discuta sobre a obrigatoriedade das Vacinas do Plano Nacional de Vacinação.
De acordo com o deputado, “os peticionários pretendem que seja pensada a obrigatoriedade da vacinação de todas as crianças portuguesas e fazem-no sabendo que Portugal tem dos melhores resultados mundiais em termos de vacinação contra doenças, mas fazem-no também não ignorando a importância de alertar permanentemente as pessoas para a necessidade de vacinação das crianças. É que, todos o sabemos, as vacinas salvam vidas, pelo que a vacinação é, não só uma questão de saúde pública, como uma condição essencial para evitar doenças como a tuberculose, o sarampo ou a tosse convulsa, entre muitas outras”.
Tendo em conta esta realidade, o parlamentar frisou que “o PSD é naturalmente sensível a esta questão e somos perfilhamos os justos anseios dos peticionários. Sabemos que o que os move é uma preocupação com a saúde dos portugueses e não duvidamos que essa é também uma das tarefas fundamentais do Estado”.
De seguida, o social-democrata lembrou que Portugal tem um bom Programa Nacional de Vacinação, universal, gratuito e acessível a toda a população residente em Portugal, tendo já atingido o objetivo de 95% de vacinação para todas as vacinas avaliadas até aos 7 anos de idade. Apesar de regularmente revisto e atualizado, adianta o deputado, as ameaças continuam, como ainda no ano passado o demonstraram os dois surtos de sarampo verificados no nosso País. “Neste contexto, o PSD considera que Portugal não pode descansar sobre os resultados alcançados no passado e não fechamos a porta a medidas legislativas adicionais que permitam ao nosso País continuar a ser uma referência internacional nas políticas vacinais de saúde pública”.

11-10-2018 Partilhar Recomendar
20-02-2019
“O PSD tem sido a mãe solteira que verdadeiramente criou o SNS ao longo destes 40 anos”
    Ricardo Baptista Leite recordou que foi o PSD que implementou o SNS por todo o território nacional, que integrou os serviços de saúde materno infantil, que aprovou a lei de Bases da Saúde e que pagou as dívidas deixadas.
20-02-2019
“Menos 1.500 milhões de euros em investimento público. É isto o fim da austeridade?”
    No debate da Moção de Censura, Emídio Guerreiro frisou que “os problemas do país resolvem-se cumprindo com o que se promete e não com palavras, anúncios e propaganda”.
08-02-2019
“Participação dos cidadãos no processo de decisão em saúde é fundamental para se alcançarem decisões justas, equilibradas e transparentes”
    Essa preocupação, adianta Isaura Pedro, está refletida na Lei de Bases da Saúde que o PSD apresentou.
08-02-2019
“Requisição civil decretada simboliza a falência da capacidade negocial de um governo em desespero”
    Ângela Guerra apelou ao governo para que “emende a mão” e deixe de tentar “virar portugueses contra portugueses”.
08-02-2019
Hospital do Senhor do Bonfim é o espelho do “exagero, irresponsabilidade e irracionalidade” da governação socialista
    Simão Ribeiro colocou em evidência “a diferença abissal” entre as promessas socialistas e a realidade.
06-02-2019
“Aguardar 1000 dias por uma consulta é fortalecer o SNS?”
    No debate quinzenal com o Primeiro-Ministro, Fernando Negrão lamentou que António Costa não “sinta vergonha de ter feito parte do governo que deixou o país em bancarrota”.
01-02-2019
Transporte não urgente de doentes: PSD defende um regime justo, equilibrado e que respeite as necessidades dos utentes
    Ana Oliveira teceu críticas às iniciativas apresentadas pelo BE, PEV e PCP.
01-02-2019
PSD apoia a criação de um Registo Nacional de Esclerose Múltipla
    José António Silva elencou as mais-valias da criação deste registo.
31-01-2019
Funções dos Técnicos Auxiliares de Saúde justificam a existência de uma carreira própria
    Miguel Santos afirmou que a reintegração destes profissionais nas carreiras especiais da saúde não pode continuar a ser adiada pelo governo.
31-01-2019
Luís Vales louva esforço que o SNS tem realizado na procura das melhores respostas às necessidades dos doentes oncológicos
    O deputado enalteceu a abnegação e a elevada competência dos profissionais de saúde que se dedicam a esses doentes.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas