Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Transportes: PSD apresenta propostas para criar um regime inovador para as plataformas eletrónicas
Emídio Guerreiro enfatiza que ficam igualmente eliminadas as lacunas identificadas no veto presidencial.
O Parlamento procedeu, esta quinta-feira, à reapreciação do Decreto da Assembleia da República sobre o regime jurídico da atividade de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracterizados a partir de plataforma eletrónica.
Em nome do PSD, Emídio Guerreiro começou por frisar que, no entender do PSD, estes operadores são operadores de transportes e não meras ferramentas eletrónicas, algo que o Tribunal de Justiça da União Europeia deixou bem claro nos seus acórdãos. Recordando que esta diferença de abordagem condicionou durante muito tempo o debate parlamentar, tendo o PSD de esperar que os outros partidos compreendessem que assim era, o Vice-Presidente da bancada do PSD saudou o facto de o PS ter evoluído na sua opinião e ter vindo ao encontro deste paradigma, permitindo assim construir uma legislação clara nos direitos e deveres dos operadores, acompanhando os modelos que vão surgindo por toda a Europa. “Deste modo, salvaguardamos os interesses dos cidadãos, os diretos dos trabalhadores de ambos os modelos e regulamentamos a formação necessária aos motoristas. Poderia ter sido mais rápido? Sim, mas isso nunca dependeu do PSD. Tivemos de esperar que outros evoluíssem no seu pensamento”.
No que respeita aos motivos que sustentaram o Veto do Presidente da República, Emídio Guerreiro afirmou que no que se refere ao primeiro (que este diploma não incide sobre o regime legal do táxi), a assembleia teve oportunidade de dizer que estava atenta a esta questão, tendo já aprovado recomendações ao governo. Relativamente à segunda reserva levantada pelo Presidente (que a contribuição prevista na legislação era incipiente face às obrigações dos outros modelos), o social-democrata frisou que ela vai de encontro ao que o PSD sempre defendeu. “Se o operador da plataforma eletrónica é um operador de transporte ele deve ser, não só o responsável pelo sistema, mas tem de contribuir para os custos de regulação, IMT, Autoridade da Mobilidade e dos Transportes e para o fundo do serviço público de transportes. O PSD foi o único partido que em sede de especialidade apresentou proposta para que estas operadoras tivessem de fazer uma contribuição de 5%. Considerando as razões invocadas na devolução do diploma e o histórico do processo legislativo, acreditamos que hoje existem condições para que esta assembleia aprove o regime que satisfaça o sector dos transportes, os cidadãos e as reservas do Presidente da República”.
A terminar, o Vice-Presidente da “bancada laranja” apresentou as duas propostas de alteração do PSD: uma que visa clarificar a forma como a atividade de táxi pode, em simultâneo, desenvolver atividade de transporte em veículo descaracterizado a partir de plataforma eletrónica e uma segunda em que se recupera o valor da contribuição da proposta inicial do PSD, fixando em 5% os valores da taxa de intermediação cobrada pela operadora de plataforma eletrónica em todas as suas operações.
A terminar, Emídio Guerreiro afirmou que com estas propostas “esperamos suprir as lacunas identificadas no veto presidencial e avançar com um regime inovador que trará ao sistema regras claras, permitindo a persistência de um modelo convencional e do modelo transporte em veículo descaracterizado a partir de plataforma eletrónica”.

12-07-2018 Partilhar Recomendar
21-11-2019
Governo esteve “offline” do debate sobre a Transição Digital
    Hugo Carvalho lamentou a ausência do executivo no debate.
21-11-2019
Isabel Lopes defende que a transformação digital pode reduzir as assimetrias do território
    A deputada considera que esta “é uma oportunidade que tem de ser aproveitada para servir o País e as suas populações”.
14-11-2019
Grupo Parlamentar do PSD elegeu Coordenadores e Vice-coordenadores
   
07-11-2019
PSD assume a presidência de cinco comissões parlamentares permanentes
    Luís Marques Guedes, António Topa, Firmino Marques, Pedro Roque e Fernando Ruas são os nomes indicados pelos sociais-democratas.
06-11-2019
“Governo socialista lança projetos que não saem do papel”
    Carlos Silva frisa que “para o PS o que importa é criar a ideia que mais dia menos dia as obras se vão efetuar”.
30-10-2019
Paulo Rios de Oliveira: Portugal apresenta um crescimento económico “miserável”
    O deputado culpa o governo e defende uma efetiva descida de impostos e uma aposta no investimento.
30-10-2019
Pedro Rodrigues alerta que o “governo se prepara para ser o campeão das promessas digitais”
    O deputado afirma que em vez de medidas concretas, o Programa do Governo traz um “conjunto de perplexidades, algumas dúvidas e uma série de incertezas”.
30-10-2019
Cristóvão Norte: “o crescimento económico não é prioridade para este governo”
    A acusação foi deixada pelo deputado no debate do Programa do Governo.
10-07-2019
Governo de António Costa é “inimigo do investimento público”
    Emídio Guerreiro disse ao Primeiro-Ministro que “o governo ficará para a história como o que menos investiu”.
05-07-2019
PSD defende a suspensão imediata da linha circular do metro de Lisboa
    De acordo com Carlos Silva, os sociais-democratas querem também que se proceda à realização de estudos técnicos e de viabilidade económica para a futura expansão da rede.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas