Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Justiça: PSD desafia partidos para um esforço comum a pensar em Portugal
Carlos Peixoto considera que este é um “desígnio nacional” que deve levar todos os partidos a trabalhar em conjunto.
No final do debate sobre Justiça, agendado pelo PSD, Carlos Peixoto referiu que termina o debate com 3 certezas. A primeira, refere, é a de que PS, BE e PCP “encararam este debate de forma azeda, amarga, agastada, não manifestando intenção nenhuma de convergir. Querem continuar a divergir, agarrados a um passado, pois cristalizaram lá atrás”.
A segunda certeza expressa pelo Vice-Presidente da bancada do PSD, relaciona-se com a “bandeira” da redução das pendências. Dirigindo-se à Ministra da Justiça, o deputado afirmou que, “com a humildade e seriedade que lhe é reconhecida”, a governante devia “cumprimentar, saudar e reconhecer que aquilo que é hoje a redução das pendências se deve muito à anterior Ministra, à Dra. Paula Teixeira da Cruz”.
A terceira certeza de Carlos Peixoto, refere-se à perceção geral de que o sistema de justiça não funciona de forma eficiente e que a sua imagem pública está desgastada.
De seguida, Carlos Peixoto afirmou que “aquilo que é fácil a Ministra resolve, o que é difícil empurra com a barriga”. No entender do “Vice da bancada laranja”, as expetativas que foram criadas com “o artificial discurso de que virámos a página da austeridade, estão a ser defraudadas de dia para dia”, sublinhando o social-democrata que “quem semeia ventos de facilidade, acaba por colher tempestades de dificuldades”.
No que respeita às acusações dos outros partidos, Carlos Peixoto recordou que este agendamento do PSD ocorreu em sequência dos encontros mantidos pelos sociais-democratas com vários agentes judiciários nas últimas semanas. “Nós não queremos marcar a agenda, prosseguimos apenas um desígnio nacional. As nossas propostas não estarão fechadas”.
A terminar, e após abordar questões relacionadas com o regime das incompatibilidades, Carlos Peixoto enfatizou que “o que se passa com o Ministro-Adjunto tipifica aquilo que de pior se pode transmitir aos cidadãos: a violação de regras éticas e de conduta e a impunidade com que elas são tratadas. Quem não cumpre regras das incompatibilidades, quem não cumpre a lei não pode ser Ministro. Se não fosse a lei, devia ser a consciência do senhor Ministro ou a consciência do senhor Primeiro-Ministro a dizer que ele devia imediatamente cessar funções”.

14-06-2018 Partilhar Recomendar
14-06-2018
Sandra Pereira alerta para o “aumento expressivo” do crime de violação
    Com este crime a atingir “o valor mais alto dos últimos 10 anos”, a deputada quis saber se o governo tem algum programa específico de combate a este tipo de crime.
14-06-2018
Justiça: Emília Cerqueira acusa o governo de falar em proximidade mas apostar na centralização
    A deputada contestou ainda o elevado número de Grupos de Trabalho criados pelo Executivo.
14-06-2018
Reforma socialista do mapa judiciário “anarquizou o sistema de justiça”
    Rui Cruz afirmou que com esta reforma o PS “conseguiu sobrelotar tribunais de competências e processos, atafulhando arquivos e corredores”.
14-06-2018
“É imperativo garantir a universalidade do acesso à justiça e aos tribunais em Portugal”
    Sara Madruga da Costa considera que “é altura de remover os obstáculos ao acesso ao direito e à justiça”.
14-06-2018
José Silvano: “o país precisa de uma verdadeira reforma da justiça”
    O deputado defendeu uma “reforma da justiça transversal” que envolva todos os agentes da justiça.
06-04-2018
Andreia Neto: “o sistema prisional português está confrontado com graves problemas”
    Segundo a social-democrata também aqui “não temos governo, temos reação”.
15-03-2018
Prevenção de incêndios: governo não aprendeu nada com o que aconteceu em 2017
    Fernando Negrão fala em dúvidas, hesitações, orientações contraditórias e instabilidade na Proteção Civil.
09-03-2018
“É indiscutível a necessidade de uma reforma global do instituto das incapacidades dos maiores”
    No entender de Andreia Neto essa urgência não se compadece com os 26 meses que o governo demorou a apresentar uma solução.
09-03-2018
Regime do maior acompanhado: PSD defende um verdadeiro e real modelo de apoio à tomada de decisão
    Sandra Pereira alertou para as fragilidades jurídicas da proposta do governo.
01-03-2018
PSD convoca todos os partidos para estabelecer um Plano Nacional para a Justiça
    Carlos Peixoto frisou que ninguém entenderia se os partidos políticos não chegassem a um acordo.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas