Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Com este governo assistimos a muitos anúncios e pouca concretização
Nilza de Sena considera que essa concretização é crucial para que Portugal não continue a ter o quinto crescimento mais baixo da Europa.
Nilza de Sena reafirmou, esta quinta-feira, que o PSD defende há muito que a ciência e a inovação potenciam a criação de valor acrescentado na economia. Refutando a ideia de que os sociais-democratas estavam a colocar a ciência ao serviço da economia, a deputada sublinhou que a convicção do PSD é que “o conhecimento está na base do desenvolvimento moderno, e que são as empresas e os empreendedores conscientes do valor acrescentado das novas tecnologias e das novas ideias, da ciência como fator de competitividade nas economias modernas, que transformam o conhecimento em melhores condições de vida para a população atual e as futuras gerações”.
Segundo a parlamentar, o PSD tinha razão quando considerou fundamental que uma cada vez maior percentagem dos doutorados seja absorvida pelas empresas, estabelecendo para isso incentivos fiscais. “Tínhamos razão quando estabelecemos os programas doutorais em ambiente empresarial. Tínhamos razão quando propusemos, bem cedo, a este governo medidas concretas como: a criação de conselhos sectoriais, integrando os principais agentes de várias áreas de atividade; o reforço dos direitos de propriedade intelectual, incentivando a produção e o registo de patentes de conhecimento que tenham potencial de valorização económica; o aumento a participação do Sistema de Investigação e Inovação nacional nas redes internacionais de Investigação e Inovação, apoiando as nossas empresas na apresentação de propostas competitivas de tecnologia avançada e tirando partido da sua elegibilidade a concursos dos grandes projetos e organizações científicas internacionais a que Portugal pertence”.
De seguida, Nilza de Sena recordou que o PSD apresentou recentemente mais seis iniciativas legislativas relativas ao “Conhecimento e Criação de Valor”, com propostas concretas sobre propriedade industrial, emprego de doutorados em empresas, carreira docente e aproximação entre academia e economia. “São medidas concretas, essenciais na persecução do objetivo que o governo agora apresenta. Medidas que não precisaram de um relatório da OCDE para confirmar o que já sabíamos”.
No que respeita à iniciativa do executivo que dizem pretender estimular o investimento privado em atividades de I&D, Nilza de Sena questionou onde estão os incentivos fiscais. “Falam do reforço da participação da FCT, de uma futura evolução de especialização da FCT e de novas agências de financiamento. Falam de um reforço da participação da FCT, do IAPMEI e ANI. Falam, mas entre as boas intenções e a concretização há um enorme hiato. Veja-se os Laboratórios colaborativos previstos e sobretudo anunciados desde 2016, mas que em março de 2018, mais de 2 anos depois, só 6 laboratórios foram homologados. Veja-se como o programa Interface do governo não chegou ao terreno. Voltam a dizer agora na estratégia que se prevê também o financiamento dos centros interface e a atração para Portugal de fundos de capital (BEI), ainda bem. Resta executar”.
A terminar, Nilza de Sena sublinhou que o que até agora assistimos “são muitos anúncios, muito papel, mas pouca concretização. E o que o país precisa é de concretização para que Portugal cresça. O que precisamos é que o nosso crescimento não seja o 5.º mais baixo da Europa, mas o mais alto. É isso que o PSD ambiciona e é para isso que trabalhamos”, concluiu.

22-03-2018 Partilhar Recomendar
03-06-2020
Arquitetos-Paisagistas são essenciais para o ordenamento do território
    Emília Cerqueira afirmou que “o PSD reconhece a essencialidade da profissão de arquiteto-paisagista.”
01-06-2020
Mitigar os efeitos da pandemia: PSD questiona o Governo sobre seguros de crédito e linhas de apoio às empresas
    Os sociais-democratas querem que o governo agilize o procedimento da atribuição da garantia de Estado aos seguros de crédito.
18-05-2020
Acesso universal às plataformas digitais no ensino já no próximo ano letivo
   
14-05-2020
Alunos do 11.º e 12.º anos podem ficar sem transporte no regresso às escolas
    Os social-democratas recordam os alertas de entidades, operadoras e municípios de todo o país que “afirmam não ter uma resposta capaz para os estudantes”.
13-05-2020
Governo deve combater de forma firme o jogo ilegal
    Emídio Guerreiro lembra que compete ao Estado dotar o serviço de Regulação e Inspeção de Jogos dos meios necessários para combater o jogo ilegal.
07-05-2020
Futuro da TAP depende do “plano de negócios” e da “capacidade de gestão”
   
06-05-2020
Escolas devem ter todas as condições sanitárias necessárias para a reabertura
    O PSD questionou o Governo sobre que medidas estão a ser tomadas para a nova realidade das escolas.
06-05-2020
Direitos dos alunos não podem ser colocados em causa
    António Cunha deixou uma palavra de apreço para com as escolas, os seus diretores e corpo docente, pois estes têm sido inteligentes e diligentes na resolução dos problemas das escolas.
06-05-2020
Covid-19: garantir o apoio aos gerentes das empresas é reparar “uma injustiça flagrante”
    Cristóvão Norte afirmou que o PSD não podia compactuar com esta realidade.
29-04-2020
Remoção de amianto das escolas é fundamental para proteger a saúde pública
    Filipa Roseta exorta o Governo para que faça o levantamento exaustivo dos edifícios públicos que contêm amianto e que realize obras de remoção.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas