Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Sandra Pereira: “o PCP cristalizou-se e parou no tempo”
A deputada referiu-se à “inquietação” de um partido que defende uma coisa na rua e depois vota ao lado do governo.
Sandra Pereira considera que o debate sobre a Legislação Laboral, agendado pelo PCP, é um ensaio preparatório dos comunistas para as suas celebrações de Abril e de Maio. Segundo a deputada, “nesta altura do ano o PCP inicia um processo de metamorfose em que de parceiro do Governo passa a porta-voz da CGTP. Primeiro são os cartazes na rua, depois são os debates aqui no Parlamento, depois vem o 25 de Abril e o Dia do Trabalhador com manifestações por todo o país e logo a seguir regressam ao governo e votam ao lado do Governo, contradizendo tudo o que andaram a dizer na rua”.
Dirigindo-se à bancada comunista, a deputada manifestou a sua compreensão relativamente à “inquietação” do PCP. “É a inquietação de quem, ora está a votar Orçamentos ao lado do governo, ora está lá fora com cartazes a exigir a reversão da Lei laboral. É a inquietação de quem é vítima do jogo de faz de conta deste governo. Sempre que a CGTP quer falar mais alto o PCP transforma-se no seu microfone, mas não passa disso porque os senhores não conseguem fazer valer nas negociações aquilo que apregoam na rua”.
De seguida, Sandra Pereira sublinhou que “o PCP cristalizou-se e parou no tempo”. “Continua a dizer a mesma lengalenga há 50 anos, recusando perceber que os mecanismos de segurança no trabalho são outros e recusando perceber que os desafios do mundo do trabalho são novos e são diferentes. A revolução tecnológica, as novas formas de trabalho, os robots inteligentes, tudo está em desenvolvimento no mundo do trabalho. E o que tem o PCP a dizer-nos sobre isto? Nada”, responde a parlamentar.
A terminar, Sandra Pereira questionou à bancada comunista “quando é que o PCP vai ser deixar de ser um partido birra, amadurece e se liberta do protesto”.

14-03-2018 Partilhar Recomendar
05-06-2018
PSD desafia governo para “largo consenso” em matéria de natalidade
    Fernando Negrão considerou este “o maior problema do país” e lamentou o “vazio completo” de ideias por parte do executivo.
18-05-2018
PCP e BE estão numa “disputa fratricida” pelo título de campeão do proletariado
    Pedro Roque recordou a estes partidos que “a economia é demasiado importante para experimentalismos ou voluntarismos”.
09-05-2018
POISE: PSD exige explicações do Ministro do Trabalho sobre os atrasos nos reembolsos aos projetos beneficiários
    Cristóvão Crespo e Mercês Borges querem que esta situação seja “resolvida com rapidez”.
02-05-2018
Temos de estar todos empenhados no debate sobre as implicações da evolução tecnológica no mundo laboral
    Mercês Borges sublinhou a importância dos trabalhadores terem acesso a mais e melhores qualificações.
02-05-2018
PSD defende a atualização salarial da Função Pública em 2019
    Pedro Roque frisou que no presente momento económico e financeiro de Portugal, “é ilegítimo e injusto continuar a congelar os salários da Função Pública”.
26-04-2018
“A cultura da prevenção é um fator determinante e decisivo para combater a sinistralidade laboral”
    Clara Marques Mendes considera que este é um objetivo que deve nortear todos os decisores.
11-04-2018
Governo e os partidos de esquerda estão em estado de gestão de eleições e de eleitorado
    Clara Marques Mendes apelou ao executivo e aos partidos que o suportam para que coloquem os interesses dos portugueses à frente dos seus interesses eleitorais.
11-04-2018
O PS não tem um propósito para o país e deixou-se levar pela esquerda-radical
    Carlos Barros considera que temos “um governo tóxico para o país”.
11-04-2018
“Bloco não tem a mínima preocupação com a sustentabilidade da Segurança Social nem com os futuros pensionistas”
    Mercês Borges condenou a postura do “tudo para alguns já, para os outros logo se verá”.
11-04-2018
Susana Lamas acusa o BE de “encenação e populismo”
    Na base da acusação estão os “exercícios de equilibrismo” dos bloquistas em torno do regime de reformas antecipadas.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas