Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Deputados do PSD questionam Ministro da Agricultura
Foram 10 os deputados do PSD que pediram esclarecimentos ao Ministro durante a discussão do Orçamento para o sector

Costa Neves anunciou, quinta-feira, que o PSD vai apresentar um Projecto de Resolução com vista à simplificação dos mecanismos de acesso ao PRODER. Durante a discussão na especialidade do Orçamento do Estado para o Ministério da Agricultura e Pescas, o deputado do PSD referiu que vê “com preocupação alguns sinais dados por este Orçamento”. Segundo o Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PSD, a dotação financeira que foi atribuída “está abaixo dos mínimos” e, na sua opinião, “isso é um mau sinal quando se precisava de um bom sinal”.

Costa Neves referiu que para o PSD existem quatro pressupostos: a agricultura importa; a necessidade de resolver os problemas dos últimos quatro anos de Governação neste sector; a revisão do PRODER; e, entusiasmar os agricultores - e quis saber se o Ministro da Agricultura concorda com estes pressupostos.

O PRODER fez também parte da intervenção de Luís Capoulas. O deputado do PSD assegura que “a única forma de recuperar o atraso [dos últimos quatro anos de governação] é com uma alteração estrutural do PRODER”. O deputado questionou o Ministro para saber se este não “entende que devia começar-se desde já a pensar numa revolução profunda do PRODER”. O social-democrata recordou que houve uma redução dos níveis de apoio às explorações agrícolas e afirmou que “não se compreende que haja uma discriminação dos pequenos investimentos” pois, na sua opinião, o Governo ao fazê-lo, “está a discriminar os pequenos agricultores”.

Ulisses Pereira foi o interveniente que se seguiu e centrou a sua intervenção no sector das pescas. O deputado referiu que os valores do PROMAR executados “são baixos e alguns eram de 0% de execução em 30 de Novembro último”. O social-democrata sugeriu ao Ministro a utilização de “verbas do PROMAR, no âmbito dos mecanismos das paragens temporárias, para ressarcir os armadores e pescadores cujas embarcações foram agora sujeitas a uma redução de actividade”. Ulisses Pereira recordou que “mais de 100 embarcações vão ter que morrer no cais, perdendo-se um número de empregos que não é inferior, por exemplo, ao da Autoeuropa”.

Seguiu-se Carla Barros que começou por sugerir que se termine “com esta gestão de recursos humanos dos organismos e serviços afectos ao Ministério da Agricultura, que resumidamente se caracteriza por uma gestão mercantilista e insustentável” apelidando também o PRACE não como a “mãe de todas as reformas”, mas “o pai de todos os problemas”. Para a social-democrata, o panorama geral é o seguinte: gastos com pessoal que não produz, encerramentos dos serviços de proximidade aos agricultores, atrasos incalculáveis no controlo às exportações agrícolas, atrasos incalculáveis no pagamento das ajudas aos agricultores, encerramento de tantas e tantas explorações que, não obtendo essas ajudas, não conseguem sobreviver, e utilização de empresas de segurança externa e empresas de trabalho temporário.

A deputada mostrou ainda a sua preocupação com os jovens agricultores. Carla Barros questionou o Ministro sobre onde estaria espelhado no OE2010 a vontade socialista em inverter uma situação em que Portugal tem apenas 2,5% dos Agricultores Jovens contra os 5,3% da média da EU.

Por outro lado, António Cabeleira fez referência a duas questões. O deputado mostrou-se preocupado com a política florestal e referiu ser “dramático o abandono a que o potencial florestal do país está votado”, acrescentando que “Portugal não aproveita os seus recursos”. Segundo o deputado “a taxa de execução das medidas florestais é de 0%” e interrogou o Ministro sobre de que forma pretende recuperar este atraso. A outra questão de António Cabeleira diz respeito ao nemátodo do pinheiro. O deputado considera um “insucesso” o combate que o Governo tem feito a esta doença e recordou que o resultado foi que ela se "alastrou a todo o pinhal português". O deputado afirmou que “muito pouco tem sido feito” e quis saber se a redução da verba inscrita no Orçamento significa que o Governo deixou de combater este problema.

Na bancada do PSD, seguiu-se a intervenção da deputada Teresa Santos. A deputada lembrou que “segundo os dados do INE os rendimentos dos agricultores têm vindo a descer desde 2005”. Preocupada com esta situação, a social-democrata propôs que o custo da energia utilizada na produção agrícola e pecuária fosse reduzido. Segundo Teresa Santos, trata-se de “uma medida limitada no tempo” e que seria extremamente positiva e aliviadora das dificuldades dos agricultores.

Fernando Marques utilizou também a palavra para falar da Rede Natura 2000. O deputado lembrou que este projecto tinha o objectivo de assegurar a biodiversidade através da conservação da fauna e da flora e que previa medidas compensatórias para os agricultores afectados pelas suas limitações. Como até ao momento não houve nenhuma compensação, Fernando Marques perguntou ao Ministro se este está empenhado em aplicar estas compensações.

Paulo Baptista Santos foi orador que se seguiu. O social-democrata afirmou que “é importante que na agricultura se passe do discurso às acções”. O deputado congratulou-se pela vinda do Ministro à Comissão, já que no dia anterior tinha anunciado várias medidas para o sector: “desejo que venha cá varias vezes à nossa comissão para que possa apressar todos esses grupos de trabalho que tem desenvolvido”, ironizou.

Nos dois minutos a que teve direito para a sua intervenção, Cristóvão Crespo questionou o Ministro sobre o objectivo de um conjunto de notificações que estão a ser enviadas aos agricultores, relativas ao IFAP, em que é dito que o não cumprimento pode conduzir à exclusão das suas candidaturas.

A terminar as intervenções do PSD, Pedro Lynce acusou o anterior Ministro de tudo ter feito “para acabar com a agricultura”. O deputado do PSD pediu ao actual titular da pasta da agricultura para que mostre a sua solidariedade e respeito para com os trabalhadores do Ministério que têm sido apontados como a causa de todos os problemas.

19-02-2010 Partilhar Recomendar
Carlos Costa Neves questiona Ministro da Agricultura e Pescas sobre o Orçamento do Estado para 2010
Luís Capoulas questiona Ministro da Agricultura sobre o PRODER
Ulisses Pereira questiona Ministro da Agricultura sobre o PROMAR
Carla Barros questiona Ministro da Agricultura e Pescas sobre o Orçamento do Estado para 2010
António Cabeleira questionou Ministro da Agricultura sobre a política florestal
Teresa Santos propõe medida temporária para que energia utilizada na actividade agrícola e pecuária seja reduzida
Fernando Marques questiona Ministro da Agricultura sobre a Rede Natura 2000
Paulo Batista Santos assinala iniciativas do Ministro da Agricultura na véspera da ida ao Parlamento
Paulo Batista Santos denuncia fraca execução do PRODER
Cristóvão Crespo questiona Ministro da Agricultura sobre notificações enviadas pelo IFAP aos agricultores
Pedro Lynce questiona Ministro da Agricultura sobre as opções do Governo para os recursos humanos do Ministério
27-05-2020
Covid-19: Ministério da Agricultura não injetou um único euro de novas verbas no setor
    Um dia após a audição da Ministra no Parlamento, Emília Cerqueira afirmou que o executivo se limitou a apresentar linhas de crédito e adiantamentos da PAC.
13-05-2020
Covid-19: Setor agrícola não está a receber os apoios necessários
    Emília Cerqueira lamenta que o governo não esteja a apoiar devidamente o setor agrícola.
09-04-2020
Covid-19: Apoios ao setor vitivinícola podem não ser suficientes
    Numa pergunta dirigida à Ministra da Agricultura, os social-democratas consideram que a fileira do vinho deve ter um acompanhamento profundo, ativo e inovador por partes das políticas públicas.
03-04-2020
PSD pede explicações ao Governo sobre setor agroalimentar e dissolução da direção do IFAP
    Os deputados do PSD questionaram a ministra da Agricultura sobre medidas a implementar, de forma rápida e eficaz, para apoiar os agricultores e produtores nacionais.
13-03-2020
O PSD tem lutado, muitas vezes quase sozinho, contra os ataques ao mundo rural
    Emília Cerqueira garante que os sociais-democratas pretendem evitar propostas que são “ataques e atentados” à produção nacional.
05-03-2020
Governo “foi displicente e falhou rotundamente” na proteção dos animais errantes
    António Lima Costa considera que a inação do governo resultou numa “situação totalmente caótica e fora de controle”.
28-02-2020
PSD quer explicações sobre apoios do PDR2020
    Um dos casos mais preocupantes é o da Quinta das Amoras em Idanha-a-Nova, afetada por uma intempérie em dezembro de 2017, mas que até agora não recebeu qualquer apoio para compensar os prejuízos de 800 mil euros. Os proprietários esbarram na burocracia do Estado, que ameaça o futuro da exploração agrícola.
13-02-2020
António Ventura: “é preciso não humanizar os animais e desumanizar as pessoas”
    O social-democrata fala numa hierarquização de prioridades em que não se podem colocar os animais primeiro que as pessoas.
04-02-2020
PSD defende o apoio a empresas agrícolas afetadas por fenómenos climáticos
    Emília Cerqueira enfatizou que o PSD pretende assim dar um maior apoio ao mundo rural tão esquecido por este governo.
20-12-2019
PAN procura denegrir o mundo rural
    Crítico da postura do PAN, João Moura fez uma defesa acérrima do mundo rural.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
02-06-2020 Comissões parlamentares
03-06-2020 Debate quinzenal com o Primeiro-Ministro
03-06-2020 Comissões parlamentares
04-06-2020 Sessão Plenária
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas